Viajamos para Colchagua, no Chile, para conhecer a vinícola MontGras, parceiro de longas datas da Bacco’s. A vinícola teve início em 1993 e logo no ano seguinte já teve o MontGras Cabernet Sauvignon Reserva ’94 premiado como “Melhor Vinho do Chile” pelo guia de vinhos chileno Guía de Vinos de Chile.

De lá pra cá seus vinhos já receberam diversas premiações por renomes como James Suckling, Wine Enthusiast, Wine Spectator, Decanter, Descorchados, entre outros.

História da MontGras

Os irmãos Hernán e Eduardo Gras, juntamente com o sócio Cristián Hartwig, deram vida à vinícola em 1993, combinando tecnologia de ponta com o talento e a paixão de um grupo muito especial de pessoas.

Com a inspiração de Hernán, que teve uma longa trajetória vinícola no Canadá, juntamente com a visão empreendedora de seu irmão Eduardo e a visão pragmática das empresas de Cristián, eles fizeram uma combinação perfeita que converteu a MontGras em um dos principais grupos de vinhos do Chile, com presença nas principais regiões vinícolas do país – Colchagua, Maipo e Leyda -, além de grande participação nos mercados internacionais.

Sustentabilidade

O selo de sustentabilidade chegou em 2011, pelo Código Sustentável. Este é um um instrumento de caráter voluntário, orientado na incorporação de práticas sustentáveis ​​em empresas vinícolas.

Entre as práticas, a MontGras adotou práticas justas de trabalho, envolvendo (i) ambiente de trabalho seguro, (ii) mitigar os impactos ambientais negativos, (iii) redução do consumo de energia, como água, petróleo, gás e
electricidade e (iv) manutenção de Certificações ao longo do tempo.

barricas na vinícola MontGras

Os bons resultados obtidos respondem ao trabalho dedicado e comprometido na gestão de vinhedos, solo e resíduos, ao uso consciente de água, energia e combustível.

Monopólios como os do Canadá, Noruega e Suécia reconhecem oficialmente a certificação e o Chile como líder mundial de vinhos sustentáveis ​​devido ao Código Nacional de Sustentabilidade.

Vinhedos da MontGras

O Chile é conhecido por seus diversos climas e solos, sendo um país excepcional para a produção de vinhos. Seus diferentes terroirs fez a MontGras plantassem os vinhedos nas principais regiões vinícolas do Chile.

Maipo

Os vinhedos de Maipo – um vale da bacia de Santiago, famoso por seus tintos bem equilibrados – se estendem da Cordilheira dos Andes, no leste até a costa oeste, formando três setores bem definidos. As principais variedades plantadas são Cabernet Sauvignon – com mais de 70% dos hectares -, Merlot, Carmenère, Syrah, Cabernet Franc e Malbec.

Geologicamente, possui solos muito jovens, heterogêneos e diversos devido a depósitos coluviais e aluviais. Ao mesmo tempo, eles apresentam antigos e mais recentes terraços. Topograficamente, existem solos de piedmont (finos e pedregosos, aos pés da cordilheira); terraços (mais profundos) e na planície, formados pelo arrasto das águas fluviais e coluviais. O clima é estável, com verões quentes e secos e invernos suaves e curtos. Os dias são quentes e as noites são frias, com grande oscilação termal ajudando as uvas, especialmente as vermelhas, a amadurecer de forma otimizada.

Colchagua

O Vale de Colchagua, sub-vale de Rapel, é uma das regiões vinícolas mais conhecidas do Chile. Localizadas a 130 km, a sudoeste de Santiago, as vinhas são naturalmente protegidas pela Cordilheira dos Andes, a leste, e pela Cordilheira Costeira, a oeste, onde correm os rios Cachapoal e Tinguiririca (Colchagua). A maioria das videiras é plantada na parte central do vale, embora haja plantações no sopé e perto do mar. Recebeu muitos prémios pelos seus vinhos Carmenère, Syrah, Malbec e Cabernet Sauvignon encorpados que se destacam no ranking mundial, e a revista americana Wine Enthusiast atribuiu-lhe o “Prémio Região do Vinho do Ano de 2005”, consagrando-o como a melhor produção de vinho. região do mundo do ano.

Colchagua possui céus limpos e transparentes que permitem uma radiação solar perfeita e ideal. Seu clima mediterrâneo, caracterizado por quatro estações claramente definidas, é raro, existindo em apenas quatro outros pontos ao redor do mundo: a costa do Mediterrâneo; a costa da Califórnia; o Cabo da Boa Esperança na África do Sul; e a costa sudeste da Austrália.

A baixa umidade, a influência marítima do Oceano Pacífico ea brisa da Cordilheira dos Andes, alternativamente, geram uma condição ideal para o

cultivo da uva, especialmente nos meses de verão (novembro-abril), onde a variação térmica oscila até 22 ° C (62 ° F).

Isso permite que a uva amadureça lentamente, com uma longa estação de crescimento e, portanto, alcançando uma longa cadeia molecular que é responsável pelo aroma e sabor da fruta.

Leyda

Em Leyda, a mais nova região produtora de vinho com o clima mais radicalmente frio do Chile, são produzidos os melhores vinhos tintos de clima fresco e branco. Nesta região, os vinhedos que avançam em direção à costa parecem estar imunes ao frio Oceano Pacífico.

As videiras se espalharam pelas colinas onduladas da região até quase chegar ao mar, pondo à prova os enólogos pioneiros. Seus esforços são retribuídos com finos brancos, de acidez crocante e grande frescor mineral, e com vermelhos condimentados que estão dando muito o que falar.

A proximidade com o mar, o efeito da corrente fria de Humboldt e a falta de montanhas na região permitem que a brisa do mar resfrie o ar. O clima litorâneo de Leyda se reflete em invernos curtos, com não mais que 250 mm de chuva, junto com um verão seco devido ao anticiclone do Oceano Pacífico que evita as chuvas na estação mais quente.

A neblina matinal clarifica cedo, permitindo dias ensolarados, com alta luminosidade e umidade relativa superior a 60%.  Isto permite uma maturação lenta das uvas, preservando os sabores e alcançando boa acidez e frescura.

Faça seu próprio vinho

Além de um tour completo pelos vinhedos, produção e adega, a MontGras te dá a experiência de criar seu próprio vinho, com um blend das uvas colhidas no vinhedo de Colchagua.

Experiência MontGras de fazer o próprio vinho. Menina segurando garrafa de vinho
Juliana Furlan na Experiência de fazer o próprio vinho
A experiência começa com uma mistura das uvas Cabernet Sauvignon, Merlot e Carménère até atingir o seu paladar ideal.

Encontrando, você transforma essa pequena medição para os valores de uma garrafa de 750ml, introduz a rolha, lacra e ainda adesiva com o seu rótulo.

Nossa responsável por redes sociais, Juliana Furlan, criou um blend de 63% Cabernet Sauvignon Blanc, 20% Carménère e 17% Merlot. O resultado foi um vinho leve, porém com taninos presentes e aveludados e um toque apimentado.

Nossos Rótulos MontGras

Selecionamos aqui 5 vinhos da MontGras que conquistam nosso coração:

Amaral Sauvignon Blanc 2016 

Produzido no Vale do Lyda, uma das melhores áreas do chile para a produção de vinhos em clima frio, este vinho branco combina frescor e cremosidade, uma perfeita complexidade aromática, ideal para dias quentes.

Montgras Antu Syrah 2015

O Antu Syrah é um vinho de Colchagua, a região vinícola mais premiada do Chile, reconhecida pela sua diversidade de estilos.

Um vinho que já pode ser apreciado no momento em que a garrafa for aberta. Ganhará mais suavidade e complexidade se guardado por 2 ou 3 anos, ou seja, está pronto para o consumo. Recomenda-se guardar por no máximo 8 anos.

Com 95 pontos no Decanter Asia Wine Awards e 91 pontos no James Suckling este vinho dispensa apresentações. Harmoniza muito bem com pato, cordeiro, porco ou carne bovina e queijos maduros.

Montgras Cabernet Syrah Reserva 2015

Este é um dos best-sellers da Bacco´s, um corte fenomenal de Cabernet Sauvignon com Syrah, que deixa o vinho com um equilíbrio e complexidade sem igual!

Premiações: 90 pontos Wilfred Wong, 90 pontos La Cav Magazine, 89 pontos Guia Descorchados.

Montgras Limited Edition Cabernet Syrah Carmenere 2015 

Vinho especialmente produzido para celebrar o 25º aniversário da MontGras. Apresenta uma refinada assemblage com as 3 uvas que melhor expressam o Vale do Colchagua, 70% Cabernet Sauvignon, 15% Carménère e 15% Syrah.

Realmente o resultado é grandioso. Um vinho muito rico, elegante e de muitas camadas, com complexidade aromática e gustativa impressionantes. A safra de 2015, apesar de difícil, vem impressionando os grandes críticos, James Suckling deu respeitosos 91 pontos, mesma nota que Patricio Tapia deu no Descorchados 2018.

Intriga Maxima Cabernet Sauvignon 2012

Intriga Maxima Cabernet Sauvignon é a força da natureza, tem um equilíbrio perfeito e reflete bem a qualidade de seu terroir. É um vinho poderoso com várias camadas de complexidade e taninos aveludados que envolvem e surpreendem a cada taça. Essa produção limitada estagiou por 26 meses em barricas de carvalho francês.