Um dos vinhos mais conhecidos da Itália, o Brunello di Montalcino chama a atenção dos enófilos por sua qualidade clássica. É um vinho produzido 100% com a uva Sangiovese Grosso na região de Montalcino, província de Siena.

A região, que tem terreno arenoso, rico em calcário e com um clima tipicamente mediterrâneo, traz características bem marcantes à uva. Nesse sentido, o Brunello di Montalcino tem caráter profundo e maduro, adquirindo a classificação máxima DOCG.

Não sabeo que é DOCG? Clica aqui.

DOCG – O Controle do Brunello di Montalcino

Pelas características da região, a uva Sangiovese precisa de tempo para que o vinho passe a ser elegante com as devidas caracterícticas de um Brunello di Montalcino. Como resultado, o vinho é envelhecido em barris por, pelo menos, 24 meses, não havendo liberação por 5 anos.

Isto é, dos cinco anos que o vinho envelhece, ao menos dois anos passam armazenados em tonéis de carvalho e o restante em garrafa ou demais tonéis.

Atualmente, o Brunello di Montalcino esta disponível em dois tipos: Rosso, que segue o procedimento acima, e o Riserva que passa 6 anos de envelhecimento, sendo dois deles em tonel e 6 meses em garrafa antes de circulação.

Curiosidade - a uva Sangiovese Grosso é conhecida como Brunelo na região de Montalcino.
Brunello di Montalcino
Sangiovese

Para não confundir, o Rosso di Montalcino é o irmão mais novo do Brunello. A Revista Adega explica muito bem a diferença:

O Rosso di Montalcino foi criado em 1984 para ser o “vinho de entrada” para os Brunello, muito caros e trabalhosos. Eles também só podem ser feitos com Sangiovese, porém, podem ser comercializados depois de apenas um ano da safra, sem requerimentos específicos de envelhecimento em madeira ou garrafa. – Revista Adega

Características do Brunello di Montalcino

Como característica, a cor do Brunello di Montalcino é cereja preta opaca, com borda púrpura. Ao envelhecer, torna-se uma cor puxada para um vermelho-tijolo. Seu aroma é intenso, puxado para frutas pretas como ameixa e frutas silvestres, couro, especiarias e até mesmo terra molhada. O paladar é complexo, tem estrutura firme, com taninos bem redondos após envelhecer.

Caso o Brunello di Montalcino seja degustado antes do tempo de correto, você perceberá características das frutas vermelhas, porém um tanino forte e muita virilidade. Completamente oposto.

Nossas Sugestões de Brunello di Montalcino

Como sugestões para apreciar um belo Brunello di Montalcino, nosso time selecionou 8 vinhos:

Brunello di Montalcino Casanova di Neri 2012

A Casanova di Neri foi fundada em 1971 e apesar de muito nova, é considerada uma das grandes vinícolas de Montalcino e de toda a Itália. A localização dos vinhedos, na parte noroeste, é o motivo de tanto sucesso. De acordo com Jancis Robinson, é nessa região que é produzido o “verdadeiro Brunello”.

A vinícola vem constantemente entregando vinhos de extrema qualidade. Já ganhou a lendária nota 100 de rigoroso Robert Parker em 2 ocasiões, uma com o Tenuta Nuova 2010 e outra com o Cerretalto 2001. Wine Spectator, James Suckling e Wine Enthusiast já deram notas máximas à vinícola em mais de uma ocasião.

O Brunello di Montalcino Casanova di Neri 2012 é um vinho muito complexo, vibrante e com uma estrutura fora do comum. De aroma e sabores intensos de framboesa, cereja, flores e tabaco, impressiona pela maciez e pelos taninos maduros. Muito encorpado, passa 42 meses em barricas de carvalho e mais 12 meses na garrafa. Pode ser degustado já, mas verá seu auge entre 2020 e 2035.

A crítica não poupou elogios. Levou 95 pontos Wine Spectator, 92 James Suckling e 93 Robert Parker. Harmoniza com com carnes de caça, fondue de queijo e embutidos. Um Brunello como poucos

Brunello di Montalcino Coldisole 2012 

Com 90 pontos do renomado crítico Robert Parker, o ColdiSole da respeitada Lionello Marchesi envelheceu 3 anos em pequenas barricas e mais 2 anos em garrafa. O resultado é um Brunello equilibrado e de muita elegância. De bouquet expressivo e persistente, com notas de frutas selvagens, especiarias e baunilha é um vinho potente, que acompanha bem assados, carne de caça e queijos duros.

Brunello Di Montalcino Gaja Santa Restituta 2011

Premiações: 92 RP, 91 WE

Pieve S Restituta foi a primeira propriedade toscana adquirida por Angelo Gaja, em 1993, bem no coração de Montalcino, onde produz dois excelentes Brunello com a mesma filosofia de altíssima qualidade de seus vinhos no Piemonte. O poderoso, rico e opulento Rennina é produzido com uvas de três vinhedos diferentes, o que traz grande complexidade. O Sugarille é elaborado apenas com uvas do extraordinário vinhedo Sugarille, um terroir único, conhecido por produzir vinhos de enorme estrutura e muita longevidade. É ainda mais poderoso, denso e profundo. Ambos trazem a classe, a elegância e o toque aveludado que são a assinatura de Gaja.

Informações sobre a região: Uma das mais célebres regiões italianas, que produz alguns vinhos de altíssima qualidade, entre os melhores da Itália. Alguns dos mais famosos tintos italianos como o Brunello di Montalcino, o Chianti, o Vino Nobile di Montepulciano estão aqui. É especialmente importante prestar atenção ao nome do produtor, que faz toda a diferença entre um grande vinho e uma mera caricatura do que se espera de cada denominação. Existem também os celebrados “supertoscanos” grandes vinhos, de muito prestígio, elaborados fora das regras das denominações e que, no entanto, estão entre os maiores da Itália.

Após não engarrafar seus disputados Brunello di Montalcino nas safras de 2002 e 2003, Angelo Gaja julgou que a safra de 2005 em Pieve Santa Restituta não estava à altura de seus cultuados Rennina e Sugarille, e desclassificou os dois crus de Brunello, colocando as melhores parcelas que iriam para o Sugarille e Rennina em um novo vinho, elaborado com as melhores uvas dos quatro vinhedos da propriedade. Rico, complexo e dotado da grande finesse presente em todos os vinhos de Gaja, é uma verdadeira pechincha por sua altíssima qualidade.

Brunello Di Montalcino Biondi Santi 2010

De incrível reputação e prestígio, Biondi Santi é o mais tradicional e aristocrático nome de Montalcino, o criador dos famosos Brunello di Montalcino há mais de um século. Este belo exemplar foi apontado pelo Gambero Rosso como o melhor Brunello da safra de 2003, coroado com os cobiçados “3 bicchieri”. Mostra o bouquet clássico do Brunello Biondi Santi, com frutas escuras e especiarias. Na boca é amplo e potente, austero, no estilo mais tradicional possível. Um verdadeiro monumento ao vinho da Toscana.

Brunello Di Montalcino Pian Delle Vigne 2012

Premiações: 94 James Suckling, 93 Enthusiast

Responsáveis pela produção de alguns dos melhores vinhos da Toscana, a Antinori não poderia deixar de ter um representante em Montalcino. Este vinho, 100% Brunello (Sangiovese Grosso), expressa todo o potencial e tipicidade da região. Produzido pela primeira vez em 1995, Pian delle Vigne é um dos Brunellos mais importantes do mercado e, sem dúvida, um dos mais apreciados.

Brunello Di Montalcino Giacomina 2012

Com certeza muito de vocês já ouviram alguém dizer que para se degustar um bom Brunello, se deve ter paciência. Não é o caso deste Giacomina 2009 que guardamos para vocês.

Val di Cava está localizada em Montosoli, área famosa em Montalcino por criar vinhos com grande balanço de corpo e aromas. Um tinto de cor vermelho rubi, uma complexidade agradável, uma elegante harmonia de sabores e um final persistente. Estamos de frente a um grande Brunello e com 10 anos de perfeita evolução, com uma estimativa de guarda de mais 5 ou 7 anos.

Brunello di Montalcino Caprili 2012

Reconhecimento: 92 pontos Robert Parker.

Um tinto rubi com reflexos granada, fechada, aromas de fruta vermelha passificada, violeta murcha e especiarias secas. Amplo e etéreo. Quente e poderoso na boca, tânico e com longo e austero final.

Brunello di Montalcino Casanova di Neri 2012

A Casanova di Neri foi fundada em 1971 e é considerada uma das grandes vinícolas da região. A localização dos vinhedos, na parte noroeste, é o motivo de tanto sucesso. De acordo com Jancis Robinson, é nessa região que é produzido o “verdadeiro Brunello”.

A vinícola vem constantemente entregando vinhos de extrema qualidade. Ganhou nota 100 de rigoroso Robert Parker em 2 ocasiões: o Tenuta Nuova 2010 e com o Cerretalto 2001. Igualmente, Wine Spectator, James Suckling e Wine Enthusiast também já deram notas máximas à vinícola.

Este Brunello di Montalcino é um vinho muito complexo, vibrante e com uma estrutura fora do comum. De aroma e sabores intensos de framboesa, cereja, flores e tabaco, impressiona pela maciez e pelos taninos maduros. Muito encorpado, passa 42 meses em barricas de carvalho e mais 12 meses na garrafa. Pode ser degustado já, mas verá seu auge entre 2020 e 2035.

A crítica não poupou elogios. Levou 95 pontos Wine Spectator, 92 James Suckling e 93 Robert Parker. Harmoniza com com carnes de caça, fondue de queijo e embutidos. Um Brunello como poucos.